Poema - Não quero ver nascer mais animais!

coelhos_casal.gifA civilização, assim chamada
pelos homens, tomou o lugar de Deus.
A terra foi usada, transformada,
em prol do homem e dos interesses seus.

Esterilizem-se todos os animais!
Amiga deles sou eu, mas eu condeno
gaiolas, zoológicos, quintais,
prisão de cercas, ou o abandono obsceno.

O inverso daquilo que escrevi
também condeno, de forma diferente;
animais de almofadas, pedigree,
penteados e com roupas, quase gente.

Deixem-nos ser aquilo que Deus quer,
deixem viver em função da razão
dos seres vivos, homem ou mulher,
pássaro, crocodilo, gato, cão.

Façam-se vídeos para a posteridade
nos habitates próprios, que inda têm.
Enquanto o homem, por voracidade,
não invade o seu espaço, e a morrer vêm.

Caçados por luxúria, ou por desporto,
são chifres, patas, peles, e o que mais
inventa o homem; tudo acaba morto.
Não quero ver nascer mais animais!
--------------------------------
1/02/2003
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

*TAGS são temas do blog :
publicado por LauraBM às 00:44